O QUE É
A VERDADEIRA VIDA EM DEUS

A Verdadeira Vida em Deus é a compilação de cerca de 2000 mensagens que Vassula Rydén tem recebido de Deus desde o ano de 1985. As Mensagens são profundamente espirituais e são escritas em linguagem direta e clara. Nas Mensagens, Deus convida cada um de nós a conversarmos diretamente com Ele e nos pede que substituamos o nome de Vassula nesses textos pelos nossos nomes.

 

VASSULA APRESENTA
A VERDADEIRA VIDA EM DEUS

Encontros com Deus e o mundo sobrenatural - Vassula Rydén

 

Mensagens Selecionadas

 

Testemunho

Sagrada Face.

Efeitos causados na alma por meio da Sagrada Face, pintada por Vassula:

Encontra-se na sala de nossa “Comunidade AVVD”, de frente para a porta de entrada, um banner da Sagrada Face, que é colocado assim mesmo para causar impacto aos visitantes e assim acontece.

Quase que diariamente pessoas que trazem em seus corações receios, angústias e aflições, procuram-nos em busca de uma palavra de consolo e aconselhamento. Ao chegarem, eu as convido a entrar e a assentarem-se à mesa olhando para a Face de Jesus. Peço a Ele permissão, sento-me de costas para o banner e o visitante, de frente, para que ao falar comigo, ele ou ela observem a Sagrada Face, pois creio que Ele, o Amado, realizará na alma satisfação da sua real necessidade. Às vezes finjo estar ocupada a terminar algo para que dê tempo para uma calma e os pensamentos recebam equilíbrio ordenado para falar. Relato, pois, dois testemunhos que acredito ser importante dar.

Dona Iracema:

Esta senhorinha vem uma vez ao mês à procura de suprir a sua necessidade alimentar.

Certo dia, depois de nos sentarmos, pedi licença e fui até ao quarto. Quando voltei estava ela inclinada para a esquerda. Sentei-me sem nada perguntar e começamos a conversar:

Cd – E aí, dona Iracema, como vai a saúde?

Ic – Ai, dona Cidinha, dói em tudo quanto é lugar.

Sorri e disse-lhe: é o mal de velho. (procuro descontrair)

Cd – Chegou numa hora boa, tava indo preparar um negão para tomar com café, toma comigo?

Ic – Sim, senhora.

Então ela passou a fazer um exercício de vai e vem do lado esquerdo para o direito, eu a observava pedindo ao Senhor que a tocasse COM SUA GRAÇA.

Ic – Dona Cidinha?

Cd – Sim.

Ic – Que engraçado!

Cd – O quê?

Ic – Desde hoje que eu olho pra essa foto e ela parece estar viva!

Cd – Como assim?

Ic – Eu vou pra um lado ela me segue, eu vou pro outro ela me segue do mesmo jeito! Parece estar viva!

Cd – Em meu coração eu dizia: “Cura Senhor, vai aonde eu não posso ir”.

Bem, tomamos café, dei-lhe a cesta básica e ela foi embora. E assim sucessivamente.

Em outubro estávamos eu, Ana, Alessadra e o Janser fazendo planejamento para o encontro com as crianças que se realizaria semanas depois, quando ela chegou. Então foi aquela alegria ao vê-la, porque há dias que a esperava para dar-lhe uma cesta básica. A mesa estava farta, pois o Janser havia comprado pão, bolo, refrigerante, queijo para lancharmos.

Cd – Senta aqui, dona Iracema.

Ic – Desculpe, dona Cidinha, é que estou sem nada em casa, viu? Por isso eu vim.

Cd – Sempre pra descontrair, dou uma gargalhada e digo-lhe: “O Senhor sabia que a senhora vinha e preparou um banquete melhor! Você chegou bem na hora do negão (café), vamos comer? ”

Convidamos o Amado e a Senhora para abençoar o alimento e agradecer a presença de dona Iracema conosco e todo o bem que Eles nos proporcionam. Quando começamos a oração e olhamos para ela, seus olhos estavam cheios de lágrimas a escorrer pelo rosto.

Começamos a comer todos em silêncio, quando ela falou: “Aí está Ele de novo com esse olhão azul a me olhar... O que será que Ele quer me dizer, dona Cidinha?...”

Continuamos em silêncio e ela mesma, fez do coração, uma súplica:

Ic – Ó meu Jesus, que queres de mim? Eu preciso tanto de Ti: preciso de saúde, mas obrigada por tudo quanto fazes em minha vida.

E começou a agradecer pelas pessoas que a ajudavam.

Ic – Dona Cidinha, eu acho que Ele quer me dizer: “Eu te vejo, Iracema, Eu estou contigo, Eu sei de tudo que precisas!”

E as lágrimas a descer pelo rosto.

Choramos com ela, felizes de ver Jesus operando na alma. Não havia palavras de nossa parte, pois um júbilo nos envolveu; só depois a Alessandra disse-lhe algumas palavras de conforto e agradecemos por ela nos ter ajudado, naquele momento, a contemplar os efeitos causados pela Sagrada Face na alma que contempla atentamente a sua beleza. Dei a ela um pôster pequeno e disse-lhe: “Todos os dias, e sempre que puder, paquere com Ele”.

Cd – Sabe ler?

Ic – Sim.

Cd – Aqui atrás tem uma oração de arrependimento, procure rezá-la sempre.

Só Deus sabe o que Ele realiza nesta alma, eu acredito que curas incríveis. Amém!

Ieomara:

Essa jovem de apenas 18 anos, sofre de um problema sério nos rins. É carente de tudo.

Já é a terceira vez que me procura e eu sempre realizando o exercício de colocar o visitante a olhar para o banner da Sagrada Face. Sei que algo está para acontecer.

Desta vez estávamos jantando, eu e ela à mesa; ela, admirada por eu estar comendo à mesa com ela e a fazer comparações. Disse-lhe que infelizmente muito de nós ainda não sabemos que viemos ao mundo para servir, não é culpa deles, pois ninguém lhes ensinou tal propósito; por esses devemos rezar para que tenham oportunidade de serem esclarecidos a esse respeito.

Lindo saber que a Ieomara está sempre a agradecer; em tudo há um “obrigada”.

De repente, ela parou de comer e muito envergonhada disse:

Ieo – Vou dizer uma coisa que a senhora vai achar ridículo, pode até rir de mim, mas eu quero falar assim mesmo.

Cd – Eu prometo que não irei rir.

Então ela começou...

Ieo – Sabe essa foto? Toda vez que eu coloco os meus olhos bem dentro dos d’Ele, sabe o que sinto?

Cd – Não.

Ieo – Eu sinto amor.

Cd – Sente amor?

Ieo –É

Cd – Como assim?

Ieo – Eu sinto dentro de mim.

Cd – Você sente como se alguém estivesse colocando a mão em seu coração?

Ieo – Sinto.

Cd – É Ele te amando, você sente medo?

Ieo – Não, mas eu entendo que deve ter sido o que sentiu os discípulos de Emaús.

Cd – Então, paquera com Ele enquanto você puder, diga a Ele que O ama, que O ama muito. Lembras que eu já te dei uma foto pequena?

Ieo – E eu posso fazer isso?

Cd – Deve! E por que não? Não dizemos isso aos homens que muitas vezes não são dignos? Fez-me várias perguntas e eu a responder-lhe. Por fim ela me fez uma pergunta.

Ieo –É verdade que no Cântico dos Cânticos diz que nós somos a noiva de Jesus?

Cd – E você quer ser?

Ieo – Eu quero.

Cd – Pois então, paquera com Ele e assim como você está falando comigo fale com Ele. Ele roubou o seu coração, ame a Ele e à sua Mãe, sem se importar com o que dizem os homens a respeito d’Ela, pois só em ser a Mãe de Deus, pois Jesus é Deus, deve ser amada e honrada.

Muito feliz ela ficou e disse que “será uma adoradora, pois tinha descoberto que é no coração que Ele reside”, ao que acrescentei: “E também na Sagrada Eucaristia em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, não rejeite nunca esse dom que Ele quis e quer nos dar”.

Amados irmãos, eu vi em pessoas que ainda não conhecem AVVD um campo preparado para se lançar a boa semente. Deus seja louvado!

Cidinha Maria
(Comunidade AVVD) João Pessoa / PB