O HINO DE AMOR

(Maratona com Jesus)


 

Desenha Meu Sinal

9 de abril de 1987

(Enquanto estava na Suiça, eu me perguntava onde seria algum dia minha casa. No entanto, ainda estamos procurando, perambulando, perambulando, perambulando.)

sente Minha presença;

(Vi Jesus apontando para o Seu Coração.)

tua morada é aqui... bem no meio de Meu Coração; filha, glorifica-Me atraindo almas para Mim;

(Minha irmã mais velha ouviu sobre esta Mensagem pela primeira vez. Ela leu os últimos cinco manuscritos e, como resultado dessa leitura, acabou com uma discórdia familiar de oito anos com nosso primo de primeiro grau. Eles são bons amigos outra vez, sem que dissesse uma palavra. Em seguida, ela partiu para Rodes onde mora.

Naquela mesma noite, minha irmã contou o acontecido para o seu marido, que ficou ainda mais chocado que ela. Juntos, leram os cadernos 5 e 6 e foram dormir. Sem o conseguir, ele começou a rezar e a pedir para Deus que perdoasse seus pecados. Aconteceu, então, um milagre. Deus lhe deu a mesma visão que eu tive do bonito jardim e daquele “sol” bem redondo guardado por milhões de anjos. Deus o fez penetrar, como a mim, dentro daquela esfera de luz e, quando ele sentiu a presença de Deus tão próxima, começou a tremer e a soluçar. Ele despertou minha irmã e contou-lhe tudo. Ela ficou maravilhada e não conseguiram esperar até a manhã seguinte para contar-me.

Tendo comprado o livro de Enoc que sempre desejei e, antes de começar a lê-lo, aleatoriamente eu o abri na página 102 e li que Enoc havia tido a mesma visão que eu, a da Luz brilhante arredondada, guardada por milhares de anjos.1 Era demais para ser coincidência, pois tive essa visão em 26 de março, em Bangladesh. Então, em 11 de abril de 1987, quando estava em Paris procurando alguns livros numa livraria, deparei-me com um livro intitulado “Metanoia” que chamou-me a atenção por sua capa. Sua ilustração era exatamente como a minha visão, a de Enoc e a de meu cunhado: a esfera de luz sob a guarda dos anjos. Depois que minha irmã saiu, escrevi novamente deixando Deus tomar minha mão. Deus, então, deu uma mensagem escrita a Strato2.)

Eu amo Meus cordeiros; une Meus cordeiros; quem ler Minha Mensagem estará comendo Meu Pão; aqueles que tiverem um sinal Meu serão aqueles que desejo iluminar com Minha graça;3 desenha Meu sinal;

selfish ichthys4

Vassula, começa a resumir o ensinamento e reescreve Minha Mensagem; Eu te guiarei iluminando-te; tudo o que está repetido era para tua educação; tinhas necessidade disso;

Minha Mensagem deve ser chamada “Paz e Amor”;5

(É terrível, sou realista demais, cética demais. Não posso deixar de sentir hoje, novamente, dúvidas de que isso esteja acontecendo. Por que, por que os outros acreditam sempre e plenamente e eu sou tão inconsistente? Justamente eu que sei muito bem que não posso controlar minha mão, e quão impotente me torno quando Deus toma posse dela, como Ele pode tirar o lápis de minha mão ou movimentá-lo sem que eu quase o toque. Isso está acontecendo comigo, Ele já me deu tantas provas e, no entanto, ainda tenho ondas de dúvida! O que dizer das inúmeras vezes que penso estar desencaminhando a todos! Não consigo contar quantos já conhecem este Ensinamento e, no entanto, ele nem sequer foi publicado...)

bem-amada, Eu sou Iahweh; dá-Me tuas fraquezas e deixa Minha Força aniquilá-las;

(Que paciência Deus deve ter para aguentar-me... penso que a principal razão de minhas dúvidas sou eu mesma, pois conheço-me e comparo-me àqueles que tiveram um contato sobrenatural com Deus e receberam Mensagens, como eles eram bons e devotos. Isso é o que me surpreende, é como comparar a noite com o dia. No entanto, admito um fato positivo, ao menos amo profundamente a Deus, e ninguém pode dizer que isso é de minha imaginação ou como um padre me disse certa vez: “ até mesmo isso o demônio pode pôr em tua cabeça...” Se eu fosse fraca e prestasse atenção a tudo que escuto, já teria enlouquecido. Hoje, ouvi de uma senhora (que recentemente começou a ler Freud) que tudo isso podia ser obra de meu subconsciente, um complexo de amor por Deus. Que bobagem! Amar a Deus significa para ela estarmos psicologicamente doentes? Sua teoria ou a de Freud não me afetam em nada. Deus já me advertiu sobre essas teorias de que serei acusada, também não gosto particularmente de Freud, que era ateu, até mesmo Jung o deixou! Para Freud parece que somos apenas matéria!)

Minha filha, as pessoas sempre julgaram humanamente; Eu sou um Deus cheio de Misericórdia e Amor, mas tão pouco compreendido;

Mas Senhor, escolhestes uma pessoa que “não é boa”, isso é o que me traz dúvidas!

tu és Minha filha também! Eu amo até mesmo os mais miseráveis entre vós;


10 de abril de 1987

lembra-te de que Minha Crucifixão durou horas; sofri muitas horas; todo Meu sangue foi derramado; amo-te, vem e consola-Me, amando-Me;

(Jesus sentia-Se triste e ansiava por ser consolado. Nesses dias, Ele constantemente lembrava-me de Sua Crucifixão dando-me imagens sobre Ela. Algumas vezes sinto Sua Presença tão plena que penso poderia concretamente tocá-Lo e dizer que sinto o ar mover-se quando Ele se mexe, produzindo-o!)


1 Mais tarde, em 1996, uma amiga enviou-me uma figura da visão que Santa Hildegarde teve e que eu também tive.

2 Nota do editor: o cunhado de Vassula.

3 Deus me fez compreender que todos os que leem Suas Mensagens e que por elas são iluminados (sentindo novamente atração por Ele) isso é sinal suficiente de que é Deus Quem os alimenta e que a Mensagem é Dele.

4 (I-CH-TH-Y-S) é a palavra grega para peixe, e com essas letras podemos ler Iesous Christos Theou Yios Sotèr, ou seja, Jesus Cristo, Filho de Deus e Salvador.

5 Aos poucos, Jesus está me mostrando que as Edições Eclesiásticas também são para os judeus e os muçulmanos!


Compartilha esta Mensagem!